Oficina com Marcelo Evelin e Núcleo do Dirceu no Dança Pra Cacilda!

Finalizando a série de investigações que colocava o gesto em questão, case nesta quarta feira, dia 22 de agosto Às 20h, teremos o quinto e último encontro do Corpo.Doc no Dança Pra Cacilda!

Dani Lima abre a discussão da noite guiada pela pergunta “um gesto brasileiro?” O Objetivo é  debater sobre a existência efetiva de um gesto que possa ser reconhecido como legitimamente brasileiro.

Segue abaixo um link já para instigar as provocações que serão levantadas durante o encontro!

Giorgia Conceição e Marcelo Evelin são os convidados da noite.

Artista e pesquisadora curitibana (vivendo atualmente entre Rio de Janeiro – Curitiba – Salvador), Giorgia Conceição trabalha com linguagens contemporâneas diversas, mas que tem em comum o corpo e a produção de imagens como propulsores para a criação. Produz trabalhos solo, em colaboração com outros artistas e pela Companhia Silenciosa, da qual é uma das fundadoras (Curitiba, desde 2002). É Mestranda em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia.

Dedica-se atualmente à elaboração da dissertação intitulada “A Burla do Corpo: estratégias e políticas de criação” e à elaboração e apresentações do solo Technomaravilha. Technomaravilha é um work in progress que teve seu início em 2009 a partir de uma pesquisa sobre o corpo e os modos de composição do technobrega, em Belém-PA. As lógicas da mixagem, das versões e da reencenação são utilizadas nessa criação, que já passou por diferentes formatos em cada lugar de apresentação. A próxima será em novembro no Festival Ex-Teresa Arte Actual, na Cidade do México.

Giorgia Conceição integra a equipe de criadores de “Japan Syndrome step 2 – Inside of the ball, do artista Japonês Tadasu Takamine. O trabalho é uma parceria entre o Kyoto International Performing Arts Festival (onde terá sua estreia em outubro) e o Festival Panorama (com apresentações em novembro deste ano).

Alguns trabalhos de Giorgia Conceição podem ser vistos em seu perfil no vimeo e em seu blog:  http://walesaiconografica.wordpress.com/.

Marcelo Evelin, nasceu em Teresina, Piauí. É coreógrafo, pesquisador e intérprete.Entre 1986 e 2006, morou em diversos países da Europa. Na França, estudou dança e coreografia com Philippe Decouflé, Josef Nadj e Karine Saporta. Na Holanda, foi aluno da Universidade de Nova Dança (SNDO) e integrou a Companhia de Dança-Teatro The Meekers, de Arthur Rosenfeld.

Em Wuppertal, na Alemanha, foi estagiário da companhia de Pina Bausch, antes de iniciar sua carreira como coreógrafo profissional subvencionado pelo governo holandês, criando a Companhia Demolition Inc. e assinando, desde então, mais de 25 espetáculos de sua autoria. Atualmente vive e trabalha na Europa e no Brasil.

Ensina na Escola Superior de Mímica de Amsterdam, Holanda, e é coordenador artístico do Núcleo do Dirceu, plataforma de pesquisa e desenvolvimento de artes performáticas implantada por ele em 2006, em Teresina, Piauí. Em parceria com o Núcleo, criou ainda as obras Sertão – com o qual recebeu o prêmio APCA 2006 de melhor espetáculo –, Bull Dancing e Matadouro, encerramento da trilogia Demolition Inc. De repente tudo fica preto de gente (título provisório) é a atual obra em criação de Marcelo Evelin, com estreia prevista para novembro de 2012 no Rio de Janeiro.

Durante as últimas duas semanas Marcelo Evelin está com o Núcleo do Dirceu (www.nucleododirceu.com.br) ocupando o Dança Pra Cacilda com diversas atividades como oficinas , cine teatro e o espetáculo 1000 casas!

1000 Casas  é uma  intervenção artística domiciliar que vem sendo construída a partir de visitas em residências do bairro Dirceu Arcoverde, uma das regiões mais pobres e populosas do Piauí, com cerca de 250 mil habitantes. O objetivo da intervenção é entender melhor como criar platéia e mercado para a dança contemporânea, sem que a arte se restrinja aos palcos. Por isso, eles investigam o lugar do espectador em um espaço que não é a poltrona do teatro.

Até a conclusão do projeto, a ideia é visitar mil casas. Os artistas percebem que as pessoas também acabam ‘performando’, ou seja, quando os artistas estão nas casas, a separação espectador/artista fica borrada. O Núcleo já visitou aproximadamente 400 casas e, nos meses a seguir, dará continuidade ao trabalho em mais 300 residências na região localizada no Nordeste do Brasil. Cada um dos artistas leva o material nascido desses encontros para o galpão sede do Núcleo, instalado no bairro, na periferia de Teresina.

O blog do projeto com as documentações das visitas já feitas é o, caso queira saber mais , acesse o link: http://1000casas.nucleododirceu.com.br/o-que-e-o-1000casas/

A programação do Núcleo do Dirceu no Dança Pra cacilda pode ser acessada aqui 

Não percam esta discussão!!!

Quarta Feira, dia 22 de agosto, Às 20h no Teatro Cacilda Becker.
Entrada Franca!!

Finalizando a série de investigações que colocava o gesto em questão, cheapest nesta quarta feira, more about dia 22 de agosto Às 20h, teremos o quinto e último encontro do Corpo.Doc no Dança Pra Cacilda!

Dani Lima abre a discussão da noite guiada pela pergunta “um gesto brasileiro?” O Objetivo é  debater sobre a existência efetiva de um gesto que possa ser reconhecido como legitimamente brasileiro.

Segue abaixo um link já para instigar as provocações que serão levantadas durante o encontro!

Giorgia Conceição e Marcelo Evelin são os convidados da noite.

Artista e pesquisadora curitibana (vivendo atualmente entre Rio de Janeiro – Curitiba – Salvador), Giorgia Conceição trabalha com linguagens contemporâneas diversas, mas que tem em comum o corpo e a produção de imagens como propulsores para a criação. Produz trabalhos solo, em colaboração com outros artistas e pela Companhia Silenciosa, da qual é uma das fundadoras (Curitiba, desde 2002). É Mestranda em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia.

Dedica-se atualmente à elaboração da dissertação intitulada “A Burla do Corpo: estratégias e políticas de criação” e à elaboração e apresentações do solo Technomaravilha. Technomaravilha é um work in progress que teve seu início em 2009 a partir de uma pesquisa sobre o corpo e os modos de composição do technobrega, em Belém-PA. As lógicas da mixagem, das versões e da reencenação são utilizadas nessa criação, que já passou por diferentes formatos em cada lugar de apresentação. A próxima será em novembro no Festival Ex-Teresa Arte Actual, na Cidade do México.

Giorgia Conceição integra a equipe de criadores de “Japan Syndrome step 2 – Inside of the ball, do artista Japonês Tadasu Takamine. O trabalho é uma parceria entre o Kyoto International Performing Arts Festival (onde terá sua estreia em outubro) e o Festival Panorama (com apresentações em novembro deste ano).

Alguns trabalhos de Giorgia Conceição podem ser vistos em seu perfil no vimeo e em seu blog:  http://walesaiconografica.wordpress.com/.

Marcelo Evelin, nasceu em Teresina, Piauí. É coreógrafo, pesquisador e intérprete.Entre 1986 e 2006, morou em diversos países da Europa. Na França, estudou dança e coreografia com Philippe Decouflé, Josef Nadj e Karine Saporta. Na Holanda, foi aluno da Universidade de Nova Dança (SNDO) e integrou a Companhia de Dança-Teatro The Meekers, de Arthur Rosenfeld.

Em Wuppertal, na Alemanha, foi estagiário da companhia de Pina Bausch, antes de iniciar sua carreira como coreógrafo profissional subvencionado pelo governo holandês, criando a Companhia Demolition Inc. e assinando, desde então, mais de 25 espetáculos de sua autoria. Atualmente vive e trabalha na Europa e no Brasil.

Ensina na Escola Superior de Mímica de Amsterdam, Holanda, e é coordenador artístico do Núcleo do Dirceu, plataforma de pesquisa e desenvolvimento de artes performáticas implantada por ele em 2006, em Teresina, Piauí. Em parceria com o Núcleo, criou ainda as obras Sertão – com o qual recebeu o prêmio APCA 2006 de melhor espetáculo –, Bull Dancing e Matadouro, encerramento da trilogia Demolition Inc. De repente tudo fica preto de gente (título provisório) é a atual obra em criação de Marcelo Evelin, com estreia prevista para novembro de 2012 no Rio de Janeiro.

Durante as últimas duas semanas Marcelo Evelin está com o Núcleo do Dirceu (www.nucleododirceu.com.br) ocupando o Dança Pra Cacilda com diversas atividades como oficinas , cine teatro e o espetáculo 1000 casas!

1000 Casas  é uma  intervenção artística domiciliar que vem sendo construída a partir de visitas em residências do bairro Dirceu Arcoverde, uma das regiões mais pobres e populosas do Piauí, com cerca de 250 mil habitantes. O objetivo da intervenção é entender melhor como criar platéia e mercado para a dança contemporânea, sem que a arte se restrinja aos palcos. Por isso, eles investigam o lugar do espectador em um espaço que não é a poltrona do teatro.

Até a conclusão do projeto, a ideia é visitar mil casas. Os artistas percebem que as pessoas também acabam ‘performando’, ou seja, quando os artistas estão nas casas, a separação espectador/artista fica borrada. O Núcleo já visitou aproximadamente 400 casas e, nos meses a seguir, dará continuidade ao trabalho em mais 300 residências na região localizada no Nordeste do Brasil. Cada um dos artistas leva o material nascido desses encontros para o galpão sede do Núcleo, instalado no bairro, na periferia de Teresina.

O blog do projeto com as documentações das visitas já feitas podem ser acessados aqui:

http://1000casas.nucleododirceu.com.br/o-que-e-o-1000casas/

A programação do Nucleo do Dirceu no Dança Pra cacilda pode ser acessada aqui 


Não percam esta discussão!!!

Quarta Feira, dia 22 de agosto, Às 20h no Teatro Cacilda Becker.
Entrada Franca!!

Finalizando a série de investigações que colocava o gesto em questão, ed nesta quarta feira, buy more about dia 22 de agosto Às 20h, teremos o quinto e último encontro do Corpo.Doc no Dança Pra Cacilda!

Dani Lima abre a discussão da noite guiada pela pergunta “um gesto brasileiro?” O Objetivo é  debater sobre a existência efetiva de um gesto que possa ser reconhecido como legitimamente brasileiro.

Segue abaixo um link já para instigar as provocações que serão levantadas durante o encontro!

São fragmentos da entrevista com Antônio Nobrega, intitulada Práticas do Gesto:

The video cannot be shown at the moment. Please try again later.

Este vídeo faz parte de uma série de entrevistas filmadas que podem ser acessadas no site do projeto 100 gestos: http://100gestos.blogspot.com.br/

Giorgia Conceição e Marcelo Evelin são os convidados da noite.

Artista e pesquisadora curitibana (vivendo atualmente entre Rio de Janeiro – Curitiba – Salvador), Giorgia Conceição trabalha com linguagens contemporâneas diversas, mas que tem em comum o corpo e a produção de imagens como propulsores para a criação. Produz trabalhos solo, em colaboração com outros artistas e pela Companhia Silenciosa, da qual é uma das fundadoras (Curitiba, desde 2002). É Mestranda em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia.

Dedica-se atualmente à elaboração da dissertação intitulada “A Burla do Corpo: estratégias e políticas de criação” e à elaboração e apresentações do solo Technomaravilha. Technomaravilha é um work in progress que teve seu início em 2009 a partir de uma pesquisa sobre o corpo e os modos de composição do technobrega, em Belém-PA. As lógicas da mixagem, das versões e da reencenação são utilizadas nessa criação, que já passou por diferentes formatos em cada lugar de apresentação. A próxima será em novembro no Festival Ex-Teresa Arte Actual, na Cidade do México.

Giorgia Conceição integra a equipe de criadores de “Japan Syndrome step 2 – Inside of the ball, do artista Japonês Tadasu Takamine. O trabalho é uma parceria entre o Kyoto International Performing Arts Festival (onde terá sua estreia em outubro) e o Festival Panorama (com apresentações em novembro deste ano).

Alguns trabalhos de Giorgia Conceição podem ser vistos em seu perfil no vimeo e em seu blog:  http://walesaiconografica.wordpress.com/.

Marcelo Evelin, nasceu em Teresina, Piauí. É coreógrafo, pesquisador e intérprete.Entre 1986 e 2006, morou em diversos países da Europa. Na França, estudou dança e coreografia com Philippe Decouflé, Josef Nadj e Karine Saporta. Na Holanda, foi aluno da Universidade de Nova Dança (SNDO) e integrou a Companhia de Dança-Teatro The Meekers, de Arthur Rosenfeld.

Em Wuppertal, na Alemanha, foi estagiário da companhia de Pina Bausch, antes de iniciar sua carreira como coreógrafo profissional subvencionado pelo governo holandês, criando a Companhia Demolition Inc. e assinando, desde então, mais de 25 espetáculos de sua autoria. Atualmente vive e trabalha na Europa e no Brasil.

Ensina na Escola Superior de Mímica de Amsterdam, Holanda, e é coordenador artístico do Núcleo do Dirceu, plataforma de pesquisa e desenvolvimento de artes performáticas implantada por ele em 2006, em Teresina, Piauí. Em parceria com o Núcleo, criou ainda as obras Sertão – com o qual recebeu o prêmio APCA 2006 de melhor espetáculo –, Bull Dancing e Matadouro, encerramento da trilogia Demolition Inc. De repente tudo fica preto de gente (título provisório) é a atual obra em criação de Marcelo Evelin, com estreia prevista para novembro de 2012 no Rio de Janeiro.

Durante as últimas duas semanas Marcelo Evelin está com o Núcleo do Dirceu (www.nucleododirceu.com.br) ocupando o Dança Pra Cacilda com diversas atividades como oficinas , cine teatro e o espetáculo 1000 casas!

1000 Casas  é uma  intervenção artística domiciliar que vem sendo construída a partir de visitas em residências do bairro Dirceu Arcoverde, uma das regiões mais pobres e populosas do Piauí, com cerca de 250 mil habitantes. O objetivo da intervenção é entender melhor como criar platéia e mercado para a dança contemporânea, sem que a arte se restrinja aos palcos. Por isso, eles investigam o lugar do espectador em um espaço que não é a poltrona do teatro.

Até a conclusão do projeto, a ideia é visitar mil casas. Os artistas percebem que as pessoas também acabam ‘performando’, ou seja, quando os artistas estão nas casas, a separação espectador/artista fica borrada. O Núcleo já visitou aproximadamente 400 casas e, nos meses a seguir, dará continuidade ao trabalho em mais 300 residências na região localizada no Nordeste do Brasil. Cada um dos artistas leva o material nascido desses encontros para o galpão sede do Núcleo, instalado no bairro, na periferia de Teresina.

O blog do projeto com as documentações das visitas já feitas é o, caso queira saber mais , acesse o link: http://1000casas.nucleododirceu.com.br/o-que-e-o-1000casas/

A programação do Núcleo do Dirceu no Dança Pra cacilda pode ser acessada aqui 

Não percam esta discussão!!!

Quarta Feira, dia 22 de agosto, Às 20h no Teatro Cacilda Becker.
Entrada Franca!!

Finalizando a série de investigações que colocava o gesto em questão, look nesta quarta feira, capsule dia 22 de agosto Às 20h, teremos o quinto e último encontro do Corpo.Doc no Dança Pra Cacilda!

Dani Lima abre a discussão da noite guiada pela pergunta “um gesto brasileiro?” O Objetivo é  debater sobre a existência efetiva de um gesto que possa ser reconhecido como legitimamente brasileiro.

Segue abaixo um link já para instigar as provocações que serão levantadas durante o encontro!

Giorgia Conceição e Marcelo Evelin são os convidados da noite.

Artista e pesquisadora curitibana (vivendo atualmente entre Rio de Janeiro – Curitiba – Salvador), Giorgia Conceição trabalha com linguagens contemporâneas diversas, mas que tem em comum o corpo e a produção de imagens como propulsores para a criação. Produz trabalhos solo, em colaboração com outros artistas e pela Companhia Silenciosa, da qual é uma das fundadoras (Curitiba, desde 2002). É Mestranda em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia.

Dedica-se atualmente à elaboração da dissertação intitulada “A Burla do Corpo: estratégias e políticas de criação” e à elaboração e apresentações do solo Technomaravilha. Technomaravilha é um work in progress que teve seu início em 2009 a partir de uma pesquisa sobre o corpo e os modos de composição do technobrega, em Belém-PA. As lógicas da mixagem, das versões e da reencenação são utilizadas nessa criação, que já passou por diferentes formatos em cada lugar de apresentação. A próxima será em novembro no Festival Ex-Teresa Arte Actual, na Cidade do México.

Giorgia Conceição integra a equipe de criadores de “Japan Syndrome step 2 – Inside of the ball, do artista Japonês Tadasu Takamine. O trabalho é uma parceria entre o Kyoto International Performing Arts Festival (onde terá sua estreia em outubro) e o Festival Panorama (com apresentações em novembro deste ano).

Alguns trabalhos de Giorgia Conceição podem ser vistos em seu perfil no vimeo e em seu blog:  http://walesaiconografica.wordpress.com/.

Marcelo Evelin, nasceu em Teresina, Piauí. É coreógrafo, pesquisador e intérprete.Entre 1986 e 2006, morou em diversos países da Europa. Na França, estudou dança e coreografia com Philippe Decouflé, Josef Nadj e Karine Saporta. Na Holanda, foi aluno da Universidade de Nova Dança (SNDO) e integrou a Companhia de Dança-Teatro The Meekers, de Arthur Rosenfeld.

Em Wuppertal, na Alemanha, foi estagiário da companhia de Pina Bausch, antes de iniciar sua carreira como coreógrafo profissional subvencionado pelo governo holandês, criando a Companhia Demolition Inc. e assinando, desde então, mais de 25 espetáculos de sua autoria. Atualmente vive e trabalha na Europa e no Brasil.

Ensina na Escola Superior de Mímica de Amsterdam, Holanda, e é coordenador artístico do Núcleo do Dirceu, plataforma de pesquisa e desenvolvimento de artes performáticas implantada por ele em 2006, em Teresina, Piauí. Em parceria com o Núcleo, criou ainda as obras Sertão – com o qual recebeu o prêmio APCA 2006 de melhor espetáculo –, Bull Dancing e Matadouro, encerramento da trilogia Demolition Inc. De repente tudo fica preto de gente (título provisório) é a atual obra em criação de Marcelo Evelin, com estreia prevista para novembro de 2012 no Rio de Janeiro.

Durante as últimas duas semanas Marcelo Evelin está com o Núcleo do Dirceu (www.nucleododirceu.com.br) ocupando o Dança Pra Cacilda com diversas atividades como oficinas , cine teatro e o espetáculo 1000 casas!

1000 Casas  é uma  intervenção artística domiciliar que vem sendo construída a partir de visitas em residências do bairro Dirceu Arcoverde, uma das regiões mais pobres e populosas do Piauí, com cerca de 250 mil habitantes. O objetivo da intervenção é entender melhor como criar platéia e mercado para a dança contemporânea, sem que a arte se restrinja aos palcos. Por isso, eles investigam o lugar do espectador em um espaço que não é a poltrona do teatro.

Até a conclusão do projeto, a ideia é visitar mil casas. Os artistas percebem que as pessoas também acabam ‘performando’, ou seja, quando os artistas estão nas casas, a separação espectador/artista fica borrada. O Núcleo já visitou aproximadamente 400 casas e, nos meses a seguir, dará continuidade ao trabalho em mais 300 residências na região localizada no Nordeste do Brasil. Cada um dos artistas leva o material nascido desses encontros para o galpão sede do Núcleo, instalado no bairro, na periferia de Teresina.

O blog do projeto com as documentações das visitas já feitas é o, caso queira saber mais , acesse o link: http://1000casas.nucleododirceu.com.br/o-que-e-o-1000casas/

A programação do Núcleo do Dirceu no Dança Pra cacilda pode ser acessada aqui 

Não percam esta discussão!!!

Quarta Feira, dia 22 de agosto, Às 20h no Teatro Cacilda Becker.
Entrada Franca!!

Finalizando a série de investigações que colocava o gesto em questão, advice nesta quarta feira, see dia 22 de agosto Às 20h, teremos o quinto e último encontro do Corpo.Doc no Dança Pra Cacilda!

Dani Lima abre a discussão da noite guiada pela pergunta “um gesto brasileiro?” O Objetivo é  debater sobre a existência efetiva de um gesto que possa ser reconhecido como legitimamente brasileiro.

Segue abaixo um link já para instigar as provocações que serão levantadas durante o encontro!

São fragmentos da entrevista com Antônio Nobrega, intitulada Práticas do Gesto:

The video cannot be shown at the moment. Please try again later.

Este vídeo faz parte de uma série de entrevistas filmadas que podem ser acessadas no site do projeto 100 gestos: http://100gestos.blogspot.com.br/

Giorgia Conceição e Marcelo Evelin são os convidados da noite.

Artista e pesquisadora curitibana (vivendo atualmente entre Rio de Janeiro – Curitiba – Salvador), Giorgia Conceição trabalha com linguagens contemporâneas diversas, mas que tem em comum o corpo e a produção de imagens como propulsores para a criação. Produz trabalhos solo, em colaboração com outros artistas e pela Companhia Silenciosa, da qual é uma das fundadoras (Curitiba, desde 2002). É Mestranda em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia.

Dedica-se atualmente à elaboração da dissertação intitulada “A Burla do Corpo: estratégias e políticas de criação” e à elaboração e apresentações do solo Technomaravilha. Technomaravilha é um work in progress que teve seu início em 2009 a partir de uma pesquisa sobre o corpo e os modos de composição do technobrega, em Belém-PA. As lógicas da mixagem, das versões e da reencenação são utilizadas nessa criação, que já passou por diferentes formatos em cada lugar de apresentação. A próxima será em novembro no Festival Ex-Teresa Arte Actual, na Cidade do México.

Giorgia Conceição integra a equipe de criadores de “Japan Syndrome step 2 – Inside of the ball, do artista Japonês Tadasu Takamine. O trabalho é uma parceria entre o Kyoto International Performing Arts Festival (onde terá sua estreia em outubro) e o Festival Panorama (com apresentações em novembro deste ano).

Alguns trabalhos de Giorgia Conceição podem ser vistos em seu perfil no vimeo e em seu blog:  http://walesaiconografica.wordpress.com/.

Marcelo Evelin, nasceu em Teresina, Piauí. É coreógrafo, pesquisador e intérprete.Entre 1986 e 2006, morou em diversos países da Europa. Na França, estudou dança e coreografia com Philippe Decouflé, Josef Nadj e Karine Saporta. Na Holanda, foi aluno da Universidade de Nova Dança (SNDO) e integrou a Companhia de Dança-Teatro The Meekers, de Arthur Rosenfeld.

Em Wuppertal, na Alemanha, foi estagiário da companhia de Pina Bausch, antes de iniciar sua carreira como coreógrafo profissional subvencionado pelo governo holandês, criando a Companhia Demolition Inc. e assinando, desde então, mais de 25 espetáculos de sua autoria. Atualmente vive e trabalha na Europa e no Brasil.

Ensina na Escola Superior de Mímica de Amsterdam, Holanda, e é coordenador artístico do Núcleo do Dirceu, plataforma de pesquisa e desenvolvimento de artes performáticas implantada por ele em 2006, em Teresina, Piauí. Em parceria com o Núcleo, criou ainda as obras Sertão – com o qual recebeu o prêmio APCA 2006 de melhor espetáculo –, Bull Dancing e Matadouro, encerramento da trilogia Demolition Inc. De repente tudo fica preto de gente (título provisório) é a atual obra em criação de Marcelo Evelin, com estreia prevista para novembro de 2012 no Rio de Janeiro.

Durante as últimas duas semanas Marcelo Evelin está com o Núcleo do Dirceu (www.nucleododirceu.com.br) ocupando o Dança Pra Cacilda com diversas atividades como oficinas , cine teatro e o espetáculo 1000 casas!

1000 Casas  é uma  intervenção artística domiciliar que vem sendo construída a partir de visitas em residências do bairro Dirceu Arcoverde, uma das regiões mais pobres e populosas do Piauí, com cerca de 250 mil habitantes. O objetivo da intervenção é entender melhor como criar platéia e mercado para a dança contemporânea, sem que a arte se restrinja aos palcos. Por isso, eles investigam o lugar do espectador em um espaço que não é a poltrona do teatro.

Até a conclusão do projeto, a ideia é visitar mil casas. Os artistas percebem que as pessoas também acabam ‘performando’, ou seja, quando os artistas estão nas casas, a separação espectador/artista fica borrada. O Núcleo já visitou aproximadamente 400 casas e, nos meses a seguir, dará continuidade ao trabalho em mais 300 residências na região localizada no Nordeste do Brasil. Cada um dos artistas leva o material nascido desses encontros para o galpão sede do Núcleo, instalado no bairro, na periferia de Teresina.

O blog do projeto com as documentações das visitas já feitas é o, caso queira saber mais , acesse o link: http://1000casas.nucleododirceu.com.br/o-que-e-o-1000casas/

A programação do Núcleo do Dirceu no Dança Pra cacilda pode ser acessada aqui 

Não percam esta discussão!!!

Quarta Feira, dia 22 de agosto, Às 20h no Teatro Cacilda Becker.
Entrada Franca!!

Finalizando a série de investigações que colocava o gesto em questão, discount nesta quarta feira, dia 22 de agosto Às 20h, teremos o quinto e último encontro do Corpo.Doc no Dança Pra Cacilda!

Dani Lima abre a discussão da noite guiada pela pergunta “um gesto brasileiro?” O Objetivo é  debater sobre a existência efetiva de um gesto que possa ser reconhecido como legitimamente brasileiro.

Segue abaixo um link já para instigar as provocações que serão levantadas durante o encontro!

São fragmentos da entrevista com Antônio Nobrega, intitulada Práticas do Gesto:

The video cannot be shown at the moment. Please try again later.

Este vídeo faz parte de uma série de entrevistas filmadas que podem ser acessadas no site do projeto 100 gestos: http://100gestos.blogspot.com.br/

Giorgia Conceição e Marcelo Evelin são os convidados da noite.

Artista e pesquisadora curitibana (vivendo atualmente entre Rio de Janeiro – Curitiba – Salvador), Giorgia Conceição trabalha com linguagens contemporâneas diversas, mas que tem em comum o corpo e a produção de imagens como propulsores para a criação. Produz trabalhos solo, em colaboração com outros artistas e pela Companhia Silenciosa, da qual é uma das fundadoras (Curitiba, desde 2002). É Mestranda em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia.

Dedica-se atualmente à elaboração da dissertação intitulada “A Burla do Corpo: estratégias e políticas de criação” e à elaboração e apresentações do solo Technomaravilha. Technomaravilha é um work in progress que teve seu início em 2009 a partir de uma pesquisa sobre o corpo e os modos de composição do technobrega, em Belém-PA. As lógicas da mixagem, das versões e da reencenação são utilizadas nessa criação, que já passou por diferentes formatos em cada lugar de apresentação. A próxima será em novembro no Festival Ex-Teresa Arte Actual, na Cidade do México.

Giorgia Conceição integra a equipe de criadores de “Japan Syndrome step 2 – Inside of the ball, do artista Japonês Tadasu Takamine. O trabalho é uma parceria entre o Kyoto International Performing Arts Festival (onde terá sua estreia em outubro) e o Festival Panorama (com apresentações em novembro deste ano).

Alguns trabalhos de Giorgia Conceição podem ser vistos em seu perfil no vimeo e em seu blog:  http://walesaiconografica.wordpress.com/.

Marcelo Evelin, nasceu em Teresina, Piauí. É coreógrafo, pesquisador e intérprete.Entre 1986 e 2006, morou em diversos países da Europa. Na França, estudou dança e coreografia com Philippe Decouflé, Josef Nadj e Karine Saporta. Na Holanda, foi aluno da Universidade de Nova Dança (SNDO) e integrou a Companhia de Dança-Teatro The Meekers, de Arthur Rosenfeld.

Em Wuppertal, na Alemanha, foi estagiário da companhia de Pina Bausch, antes de iniciar sua carreira como coreógrafo profissional subvencionado pelo governo holandês, criando a Companhia Demolition Inc. e assinando, desde então, mais de 25 espetáculos de sua autoria. Atualmente vive e trabalha na Europa e no Brasil.

Ensina na Escola Superior de Mímica de Amsterdam, Holanda, e é coordenador artístico do Núcleo do Dirceu, plataforma de pesquisa e desenvolvimento de artes performáticas implantada por ele em 2006, em Teresina, Piauí. Em parceria com o Núcleo, criou ainda as obras Sertão – com o qual recebeu o prêmio APCA 2006 de melhor espetáculo –, Bull Dancing e Matadouro, encerramento da trilogia Demolition Inc. De repente tudo fica preto de gente (título provisório) é a atual obra em criação de Marcelo Evelin, com estreia prevista para novembro de 2012 no Rio de Janeiro.

Durante as últimas duas semanas Marcelo Evelin está com o Núcleo do Dirceu (www.nucleododirceu.com.br) ocupando o Dança Pra Cacilda com diversas atividades como oficinas , cine teatro e o espetáculo 1000 casas!

1000 Casas  é uma  intervenção artística domiciliar que vem sendo construída a partir de visitas em residências do bairro Dirceu Arcoverde, uma das regiões mais pobres e populosas do Piauí, com cerca de 250 mil habitantes. O objetivo da intervenção é entender melhor como criar platéia e mercado para a dança contemporânea, sem que a arte se restrinja aos palcos. Por isso, eles investigam o lugar do espectador em um espaço que não é a poltrona do teatro.

Até a conclusão do projeto, a ideia é visitar mil casas. Os artistas percebem que as pessoas também acabam ‘performando’, ou seja, quando os artistas estão nas casas, a separação espectador/artista fica borrada. O Núcleo já visitou aproximadamente 400 casas e, nos meses a seguir, dará continuidade ao trabalho em mais 300 residências na região localizada no Nordeste do Brasil. Cada um dos artistas leva o material nascido desses encontros para o galpão sede do Núcleo, instalado no bairro, na periferia de Teresina.

O blog do projeto com as documentações das visitas já feitas é o, caso queira saber mais , acesse o link: http://1000casas.nucleododirceu.com.br/o-que-e-o-1000casas/

A programação do Núcleo do Dirceu no Dança Pra cacilda pode ser acessada aqui 

Não percam esta discussão!!!

Quarta Feira, dia 22 de agosto, Às 20h no Teatro Cacilda Becker.
Entrada Franca!!

Nos dias 22 e 23 de agosto, drugs Marcelo Evelin e o Núcleo do Dirceu oferecerão uma oficina gratuita sobre processo criativo no Dança Pra Cacilda.

O Núcleo do Dirceu atua em diferentes linguagens das artes performáticas, look e foi reconhecido duas vezes pela Associação de Críticos de Artes de São Paulo, pela melhor “Política Pública em Dança” (2008), por “Formação, Difusão, Produção e Criação em Dança” (2011). A plataforma artística é formada por Allexandre Santos, Caio César, César Costa, Cipó Alvarenga, Cleyde Silva, Elielson Pacheco, Izabelle Frota, Jacob Alves, Janaína Lobo, Jell Carone, Julia Bardsley, Layane Holanda, Marcelo Evelin, Regina Veloso, Soraya Portela, Yang Dallas.

Um dos idealizadores do Núcleo do Dirceu, Marcelo Evelin nasceu em Teresina, Piauí. É coreógrafo, pesquisador e intérprete. Entre 1986 e 2006, morou em diversos países da Europa. Na França, estudou dança e coreografia com Philippe Decouflé, Josef Nadj e Karine Saporta. Na Holanda, foi aluno da Universidade de Nova Dança (SNDO) e integrou a Companhia de Dança-Teatro The Meekers, de Arthur Rosenfeld. Em Wuppertal, na Alemanha, foi estagiário da companhia de Pina Bausch, antes de iniciar sua carreira como coreógrafo profissional subvencionado pelo governo holandês, criando a Companhia Demolition Inc. e assinando, desde então, mais de 25 espetáculos de sua autoria. Atualmente vive e trabalha na Europa e no Brasil.

Ensina na Escola Superior de Mímica de Amsterdam, Holanda, e é coordenador artístico do Núcleo do Dirceu, plataforma de pesquisa e desenvolvimento de artes performáticas implantada por ele em 2006, em Teresina, Piauí.

Eles trouxeram para os palcos do Teatro Cacilda Becker o espetáculo 1000casas, que faz parte de um projeto maior, que pode ser acompanhado no blog do Núcleo do Dirceuhttp://1000casas.nucleododirceu.com.br/o-que-e-o-1000casas/

O projeto 1000 Casas é uma intervenção artística domiciliar que vem sendo construída a partir de visitas em residências do bairro Dirceu Arcoverde, uma das regiões mais populosas do Piauí, com cerca de 250 mil habitantes.

O objetivo da intervenção é entender melhor como criar plateia e mercado para a dança contemporânea, sem que a arte se restrinja aos palcos. Por isso, eles investigam o lugar do espectador em um espaço que não é a poltrona do teatro. Até a conclusão do projeto, a ideia é visitar mil casas. Os artistas percebem que as pessoas também acabam ‘performando’, ou seja, quando os artistas estão nas casas, a separação espectador/artista fica borrada. O Núcleo já visitou aproximadamente 400 casas e, nos meses a seguir, dará continuidade ao trabalho em mais 300 residências na região localizada no Nordeste do Brasil. Cada um dos artistas leva o material nascido desses encontros para o galpão sede do Núcleo, instalado no bairro, na periferia de Teresina.

Cada um dos artistas cuida de um tipo de casa: as que têm azulejo na porta, as que têm animais de estimação, nas em que moram pessoas com mais de 70 anos, as ocupadas pelos artistas do bairro, as que ficam nas fronteiras geográficas, etc. E cada um deles leva para o Galpão o material nascido desses encontros, para compartilhar com os outros membros do Núcleo. Eles fotografam, gravam, fazem vídeos, áudios, animações, fotonovelas, e são várias as formas de lidar com o que vão encontrando.

Para a apresentação no “Dança pra Cacilda” o Núcleo do Dirceu promove uma invasão no Teatro Cacilda Becker com 1000 casas feitas a partir de materiais reciclados, como parte da instalação-performática criada como mais uma via de compartilhamento do que tem sido vivenciado durante a realização do trabalho com os moradores do Dirceu Arcoverde.

O Núcleo já visitou aproximadamente 400 casas e, nos meses a seguir, dará continuidade ao trabalho em mais 300 residências na região localizada no Nordeste do Brasil.

Além de compartilhar a experiência dessas visitas através do espetáculo 1000 casas, Marcelo Evelin e membros do Núcleo do Dirceu oferecerão aqui no Dança Pra Cacilda um oficina imperdível!!

A proposta é dividir com os cariocas os trâmites da criação do projeto 1000 casas e sensibilizar participantes ao processo criativo de produção.

A oficina é gratuita, o Núcleo do Dirceu é incrível e Marcelo Evelin é um acontecimento!!

Perder a oportunidade de participar desta oficina não é uma opção válida!!

Dias: 22 e 23 de agosto

Horário: 10h30 Às 13h

Público alvo: Pessoas com alguma experiência em artes em geral.
Capacidade: 30 pessoas

Local: Teatro Cacilda Becker ( Rua do Catete, 338, ao fundo da Galeria)

Como se inscrever????

Basta mandar um email para Ana Bastos: formacao.cacilda@panoramafestival.com, indicando a intenção de participar da oficina!

Simples assim!

Não percam a oportunidade de participar!! São apenas poucas vagas!!

Inscrições abertas ate dia 21 de agosto!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *