Sonia Destri

Durante as semanas dos Novíssimos, information pills as manhãs serão compostas por aulas abertas, ampoule oferecidas pelas principais universidades e profissionais de dança da cidade do Rio de Janeiro. A ideia é promover um maior intercâmbio entre o universo acadêmico, de formação de artistas, e o público em geral, estudantes e interessados na área.

É um convite do Dança Pra Cacilda às universidades, bem como um desafio: levar o ensino da dança para além das universidades e escolas especializadas.

Todas as atividades serão gratuitas.

27 E 28 DE JUNHO

Centro Universitário da Cidade – Dança
Primeiro curso de licenciatura em Dança criado no Rio de Janeiro, desde em 1985 tem como principal objetivo proporcionar
uma formação múltipla, colocando no mercado professores especializados no ensino das diferentes técnicas de dança.
27/06, QUARTA FEIRA, 10H
Introdução ao ballet clássico, com Vera Aragão-doutora em memória e ex bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro

A proposta é introduzir os alunos às bases da gramática do ballet clássico. Enfocar a forma como se processa a estruturação e o desenvolvimento desta técnica, visando seu ensino, utilizando-se de aulas práticas e teóricas.
27/06, QUARTA FEIRA, 11H30
Cinesiologia /Prática ,com Heloisa Almeida – especialista na área da saúde ex bailarina do Teatro Guaíra

Busca integrar os conceitos estudados nos componentes curriculares Anatomia e Fisiologia para analisar os diferentes movimentos humanos, suas amplitudes e ações fundamentais.

28/06, QUINTA FEIRA, 10H

Psicomotricidade,com Rosana Fachada-  ex-bailarina do Vacilou Dançou, mestra em psicomotriocidade e coordenadora do Curso de  Dança na Unversidade Castelo Branco.

Abordagens sobre o conceito e história da psicomotricidade:vertentes, realidade, objetivos e finalidades. Desenvolvimento psicomotor enfatizando os três domínios: cognitivo, afetivo e motor, integrando-os ao trabalho com a dança. Bases neurológicas do
desenvolvimento infantil, sua relação com a aprendizagem e com a dança.

28/06, QUINTA FEIRA, 11H30

Improvisação, com Ivana Menna Barreto- doutoranda,bailarina e coreógrafa atuante.

Aula de exploração da improvisação como recurso de desenvolvimento da sensibilidade,imaginação e criatividade do aluno.
Despertar a consciência das ferramentas usadas e das diferentes possibilidades de improvisação.

30 E 31 DE MAIO

Faculdade Angel Vianna
A Faculdade Angel Vianna oferece dois cursos de graduação na área de Dança: Licenciatura e Bacharelado, além de vários outros cursos (www.angelvianna.art.br). Com a visão de que o mundo se transforma através do sujeito, Angel Vianna, entende que, através da dança, podemos conquistar um espaço interno necessário para a nossa dinâmica corporal e emocional.

As aulas abertas desta semana serão: Composições Coreográficas.

A proposta é Instrumentalizar o aluno, para a criação artística,através da construção do método de composição coreográfica autoral, solística e/ou em grupos.

30/05, QUARTA FEIRA, 10H

Composição coreográfica, com Ana Vitória Freire

Diretora, bailarina e coreógrafa da Cia Ana Vitória Dança Contemporânea.Professora de Técnica de Dança e Composição Coreográfica da Faculdade Angel Vianna, doutorando pela UniRio em Artes Cênica.

31/05, QUINTA FEIRA, 10H

Composição coreográfica, com Marcia Rubin.

Coreógrafa e bailarina da Marcia Rubin Cia de Dança, atua no teatro como Diretora de Movimento.Ganhou o Prêmio Shell de Teatro em 2012. Professora da Faculdade Angel Vianna e do Curso de Artes Cênicas da UniverCidade. É Especialista em Arte e Filosofia pela PUC-Rio.

 

 

 
Durante as semanas dos Novíssimos, information pills as manhãs serão compostas por aulas abertas, ampoule oferecidas pelas principais universidades e profissionais de dança da cidade do Rio de Janeiro. A ideia é promover um maior intercâmbio entre o universo acadêmico, de formação de artistas, e o público em geral, estudantes e interessados na área.

É um convite do Dança Pra Cacilda às universidades, bem como um desafio: levar o ensino da dança para além das universidades e escolas especializadas.

Todas as atividades serão gratuitas.

27 E 28 DE JUNHO

Centro Universitário da Cidade – Dança
Primeiro curso de licenciatura em Dança criado no Rio de Janeiro, desde em 1985 tem como principal objetivo proporcionar
uma formação múltipla, colocando no mercado professores especializados no ensino das diferentes técnicas de dança.
27/06, QUARTA FEIRA, 10H
Introdução ao ballet clássico, com Vera Aragão-doutora em memória e ex bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro

A proposta é introduzir os alunos às bases da gramática do ballet clássico. Enfocar a forma como se processa a estruturação e o desenvolvimento desta técnica, visando seu ensino, utilizando-se de aulas práticas e teóricas.
27/06, QUARTA FEIRA, 11H30
Cinesiologia /Prática ,com Heloisa Almeida – especialista na área da saúde ex bailarina do Teatro Guaíra

Busca integrar os conceitos estudados nos componentes curriculares Anatomia e Fisiologia para analisar os diferentes movimentos humanos, suas amplitudes e ações fundamentais.

28/06, QUINTA FEIRA, 10H

Psicomotricidade,com Rosana Fachada-  ex-bailarina do Vacilou Dançou, mestra em psicomotriocidade e coordenadora do Curso de  Dança na Unversidade Castelo Branco.

Abordagens sobre o conceito e história da psicomotricidade:vertentes, realidade, objetivos e finalidades. Desenvolvimento psicomotor enfatizando os três domínios: cognitivo, afetivo e motor, integrando-os ao trabalho com a dança. Bases neurológicas do
desenvolvimento infantil, sua relação com a aprendizagem e com a dança.

28/06, QUINTA FEIRA, 11H30

Improvisação, com Ivana Menna Barreto- doutoranda,bailarina e coreógrafa atuante.

Aula de exploração da improvisação como recurso de desenvolvimento da sensibilidade,imaginação e criatividade do aluno.
Despertar a consciência das ferramentas usadas e das diferentes possibilidades de improvisação.

30 E 31 DE MAIO

Faculdade Angel Vianna
A Faculdade Angel Vianna oferece dois cursos de graduação na área de Dança: Licenciatura e Bacharelado, além de vários outros cursos (www.angelvianna.art.br). Com a visão de que o mundo se transforma através do sujeito, Angel Vianna, entende que, através da dança, podemos conquistar um espaço interno necessário para a nossa dinâmica corporal e emocional.

As aulas abertas desta semana serão: Composições Coreográficas.

A proposta é Instrumentalizar o aluno, para a criação artística,através da construção do método de composição coreográfica autoral, solística e/ou em grupos.

30/05, QUARTA FEIRA, 10H

Composição coreográfica, com Ana Vitória Freire

Diretora, bailarina e coreógrafa da Cia Ana Vitória Dança Contemporânea.Professora de Técnica de Dança e Composição Coreográfica da Faculdade Angel Vianna, doutorando pela UniRio em Artes Cênica.

31/05, QUINTA FEIRA, 10H

Composição coreográfica, com Marcia Rubin.

Coreógrafa e bailarina da Marcia Rubin Cia de Dança, atua no teatro como Diretora de Movimento.Ganhou o Prêmio Shell de Teatro em 2012. Professora da Faculdade Angel Vianna e do Curso de Artes Cênicas da UniverCidade. É Especialista em Arte e Filosofia pela PUC-Rio.

 

 

 
 Alice Ripoll (Rio de Janeiro) 16 a 27 de maio

> Que as saídas sejam múltiplas + Cornaca

70 min. Livre.

Sex, shop dia 18 e 25 às 15h . Entrada Franca (Sessão Educativa)

Sex, dia 18 e 25 ;  Sab, 19 e 26 às 20h. Domingo 20 e 27, 19h.

R$ 10 e 5 (meia)

>Que as saídas sejam múltiplas

Dois corpos extremamente próximos. É possível perceber o cheiro, o gosto, a textura da  pele. Conhecer seus detalhes, cicatrizes, se surpreender com uma gota de suor que escorre, com um dente torto, um pêlo que vai na direção contrária.

O afeto está nas grandes cidades se espremendo entre os muros que se escondem atrás de pessoas duras. Os muros usam as pessoas como forma de se protegerem deles mesmos. E também da violência, da falta de colo, da falta de leite, da fome, da miséria. Os muros estão tão solitários. “e a essa hora tardia como procurar amigo?”

Pesquisando encaixes, movimentos onde ora um leva o outro, ora é levado, “Que as saídas sejam múltiplas” investiga a relação de proximidade entre dois corpos, duas pessoas. Para tal, fazemos uso de elementos que delimitam um espaço específico, como uma cadeira, um colchão, fendas nas roupas e os próprios encaixes corporais. Além das limitações espaciais concretas, o uso de tais elementos cria imagens de limites metafóricos com suas impossibilidades e prazeres.

> Cornaca

“Cornaca” é um espetáculo que aborda o universo dos afetos. Cinco homens em cena passam por situações e coreografias que sugerem as mais variadas maneiras de se relacionarem. Amizade, competição, luta, exclusão, cuidado.

Com relação à movimentação, a pesquisa aborda diferentes possibilidades de contatos corporais e deslocamentos decorrentes destes contatos, sugerindo encaixes cada vez mais elaborados. Cada encontro entre dois ou mais intérpretes constrói situações idiossincráticas e atmosferas carregadas de imagens inusitadas.

 Ficha Técnica dos espetáculos:

“Que as saídas sejam múltiplas”

Direção e interpretação: Alice Ripoll e Fernando Klipel

Colaboração no processo de criação: Alex Cassal, Daniela Wiemer, Juliana Medella e Letícia Nabuco

“Cornaca”

Direção: Alice Ripoll e Juliana Medella

Criação: Alan Ferreira, Alex Tavares, Erick Nery, Leandro Lima, Leandro Coala e Liuz LA

Bailarinos: Alan Ferreira, Alex Tavares, Erick Nery, Leandro Coala e Liuz LA

Assistência de ensaios: Anita Tandeta

Realização: Cia R.E.C – Reação em Cadeia

Concepção do projeto: Alice Ripoll

Direção de produção: Tatiana Garcias

Produção executiva: Náshara Silveira

Iluminação: Leandro Barreto

Figurino: Paula Ströher

Assessoria de imprensa: Mônica Riani

Programação visual: Roberto Unterladstaetter

Fotos: Tiago Rivaldo

Operador de som: Anita Tandeta

Operador de luz: Cecília Ripoll

Agradecimentos especiais: Alexandre Belfort, Anita Tandeta, Paula Ströher, Renato Linhares, Tiago Rivaldo e Ricardo Kelsch (Correria Produções).

Agradecimentos “Que as saídas sejam múltiplas”: Alice De Marchi, Camila Moura, Carolina Cony, Cecilia Ripoll, Celina Portella, Denise Stutz, Iolanda de Oliveira Reis,  Jamil Cardoso, Joana Guimarães, Julia Eizirik, Laura Sämy, Leila Ripoll, Maria Luiza Blauth Klipel, Nelson Eizirik, Roseane Milani, Theo Dubeux, Thiago Granato.

Agradecimentos “Cornaca”: Cláudia Ribeiro, Chiara Krengiel, Creche São Sebastião, Diogo Moraes, Instituto Prósaber, Isadora Medella, Maísa Aguiar, Paulo César Medeiros, Renato Oliveira, Sullivan Santos, Thiago Granato.

Este projeto foi contemplado com o Fundo de Apoio a Dança/FADA 2011 da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.

Além dos espetáculos, durante as duas semanas de ocupação, Alice Ripoll oferecerá oficinas e a cada quarta feira um debate diferente!

Dias 16, 17, 23 e 24 de maio das 10hrs às 12hrs, Oficinas Gratuitas!

A oficina abordará a linguagem de movimento pesquisada pela coreógrafa Alice Ripoll, tanto em seu duo com Fernando Klipel, quanto com a cia REC. Pesquisaremos como a observação e contato com o outro podem proporcionar diferentes possibilidades de criação. O princípio é desenvolver uma curiosidade e uma percepção refinada sobre as formas, texturas, superfícies de apoio, peso e discursos de outras pessoas. A premissa é que, quando um corpo se deixa ser atravessado por outros, ao invés de soma ocorre uma complexa multiplicação, criando novos espaços no mundo.

Público alvo: bailarinos ou atores com experiência corporal.

Dia 16 de maio, Às 20hrs- Corpo.doc, com Dani Lima, Silvia Soter e Alice Ripoll

Dani Lima, em algumas quartas do Dança Pra Cacilda, vai partilhar parte de seus 2 anos de pesquisa para o projeto “100 gestos que marcaram o século XX”, patrocinado pela Petrobras.

Entre as atividades, a mostra de uma série de entrevistas gravadas com profissionais de varias áreas sobre as idéias de gesto dentro de suas práticas; discussões e palestras.

Para abordar a memória do corpo através de sua inscrição no gesto, vamos tentar elucidar as diferentes possibilidades de leitura e interpretação das idéias de  gesto. As atividades do Corpo.Doc serão divididas em temas.

O tema desta quarta é :  Gesto e Corpo
Palestrante convidada: Silvia Soter
O que entendemos por gesto a partir de uma abordagem de educação somática? O que diferencia gesto e movimento, korpse e soma?
Participação da artista da semana: Alice Ripoll
Mediação – Dani Lima

Apresentação dos textos “Le geste manquant” e “Gesto e percepção” de Hubert Godard.

Exibição de vídeos de fragmentos de espetáculos!
ENTRADA FRANCA!!

Dia 23 de maio, é dia de Sofá da Cacilda!

O Sofá da Cacilda é um bate papo entre grupos de estudo, coletivos e outros convidados que falam sobre urbanismo, políticas culturais, história e outros assuntos da vida da cidade.

O Dança Pra Cacilda oferece uma noite aconchegante, o sofá, chá e biscoitos, e os grupos e público nos presenteiam com ideias e boas discussões e encontros.

Na quarta do dia 23 de maio, às 20hrs, Alice Ripoll, o arquiteto Pedro Rivera e o artista e fundador do coletivo Brecha, Patrick Sampaio, falam sobre o trânsito cultural nas cidades.

Entrada GRATUITA!

Biografia da Companhia:  A cia R.E.C. – Reação em Cadeia surgiu há dois anos, atualmente é dirigida por Alice Ripoll e conta com os intérpretes criadores Alan Ferreira, Alex Tavares, Erick Nery, Lenadro Coala e Liuz LA. O grupo se conheceu a partir de aulas de dança contemporânea com a professora Juliana Medella dentro da ONG Pró Saber. Após se desvincularem da ONG, Alice Ripoll e Juliana Medella dirigiram juntas o espetáculo Cornaca, que teve sua estréia no Festival Panorama da Dança (RJ), em 2010, e já foi apresentado no Centro Coreográfico (RJ) e no SESC Pompéia (SP), no projeto Primeiro Passo.

Biografia dos Artistas: Alice Ripoll e Fernando Klipel são bailarinos e criadores atuantes no Rio de Janeiro. Já trabalharam com diretores como João Saldanha, Dani Lima e Alex Cassal. Se conheceram durante as filmagens do vídeo dança “Jornada ao umbigo do mundo” (Dir.: Alex Cassal e Alice Ripoll), e a partir daí começaram uma parceria criativa que teve como resultado o trabalho “Que as saídas sejam múltiplas”. O espetáculo teve sua estréia no Festival Panorama da Dança 2008, ficou em temporada no Teatro Gláucio Gil (RJ), e foi apresentado no Festival Habana Vieja: Ciudad en Movimiento, em Havana, Cuba, em abril de 2009.
Durante as semanas dos Novíssimos, information pills as manhãs serão compostas por aulas abertas, ampoule oferecidas pelas principais universidades e profissionais de dança da cidade do Rio de Janeiro. A ideia é promover um maior intercâmbio entre o universo acadêmico, de formação de artistas, e o público em geral, estudantes e interessados na área.

É um convite do Dança Pra Cacilda às universidades, bem como um desafio: levar o ensino da dança para além das universidades e escolas especializadas.

Todas as atividades serão gratuitas.

27 E 28 DE JUNHO

Centro Universitário da Cidade – Dança
Primeiro curso de licenciatura em Dança criado no Rio de Janeiro, desde em 1985 tem como principal objetivo proporcionar
uma formação múltipla, colocando no mercado professores especializados no ensino das diferentes técnicas de dança.
27/06, QUARTA FEIRA, 10H
Introdução ao ballet clássico, com Vera Aragão-doutora em memória e ex bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro

A proposta é introduzir os alunos às bases da gramática do ballet clássico. Enfocar a forma como se processa a estruturação e o desenvolvimento desta técnica, visando seu ensino, utilizando-se de aulas práticas e teóricas.
27/06, QUARTA FEIRA, 11H30
Cinesiologia /Prática ,com Heloisa Almeida – especialista na área da saúde ex bailarina do Teatro Guaíra

Busca integrar os conceitos estudados nos componentes curriculares Anatomia e Fisiologia para analisar os diferentes movimentos humanos, suas amplitudes e ações fundamentais.

28/06, QUINTA FEIRA, 10H

Psicomotricidade,com Rosana Fachada-  ex-bailarina do Vacilou Dançou, mestra em psicomotriocidade e coordenadora do Curso de  Dança na Unversidade Castelo Branco.

Abordagens sobre o conceito e história da psicomotricidade:vertentes, realidade, objetivos e finalidades. Desenvolvimento psicomotor enfatizando os três domínios: cognitivo, afetivo e motor, integrando-os ao trabalho com a dança. Bases neurológicas do
desenvolvimento infantil, sua relação com a aprendizagem e com a dança.

28/06, QUINTA FEIRA, 11H30

Improvisação, com Ivana Menna Barreto- doutoranda,bailarina e coreógrafa atuante.

Aula de exploração da improvisação como recurso de desenvolvimento da sensibilidade,imaginação e criatividade do aluno.
Despertar a consciência das ferramentas usadas e das diferentes possibilidades de improvisação.

30 E 31 DE MAIO

Faculdade Angel Vianna
A Faculdade Angel Vianna oferece dois cursos de graduação na área de Dança: Licenciatura e Bacharelado, além de vários outros cursos (www.angelvianna.art.br). Com a visão de que o mundo se transforma através do sujeito, Angel Vianna, entende que, através da dança, podemos conquistar um espaço interno necessário para a nossa dinâmica corporal e emocional.

As aulas abertas desta semana serão: Composições Coreográficas.

A proposta é Instrumentalizar o aluno, para a criação artística,através da construção do método de composição coreográfica autoral, solística e/ou em grupos.

30/05, QUARTA FEIRA, 10H

Composição coreográfica, com Ana Vitória Freire

Diretora, bailarina e coreógrafa da Cia Ana Vitória Dança Contemporânea.Professora de Técnica de Dança e Composição Coreográfica da Faculdade Angel Vianna, doutorando pela UniRio em Artes Cênica.

31/05, QUINTA FEIRA, 10H

Composição coreográfica, com Marcia Rubin.

Coreógrafa e bailarina da Marcia Rubin Cia de Dança, atua no teatro como Diretora de Movimento.Ganhou o Prêmio Shell de Teatro em 2012. Professora da Faculdade Angel Vianna e do Curso de Artes Cênicas da UniverCidade. É Especialista em Arte e Filosofia pela PUC-Rio.

 

 

 
 Alice Ripoll (Rio de Janeiro) 16 a 27 de maio

> Que as saídas sejam múltiplas + Cornaca

70 min. Livre.

Sex, shop dia 18 e 25 às 15h . Entrada Franca (Sessão Educativa)

Sex, dia 18 e 25 ;  Sab, 19 e 26 às 20h. Domingo 20 e 27, 19h.

R$ 10 e 5 (meia)

>Que as saídas sejam múltiplas

Dois corpos extremamente próximos. É possível perceber o cheiro, o gosto, a textura da  pele. Conhecer seus detalhes, cicatrizes, se surpreender com uma gota de suor que escorre, com um dente torto, um pêlo que vai na direção contrária.

O afeto está nas grandes cidades se espremendo entre os muros que se escondem atrás de pessoas duras. Os muros usam as pessoas como forma de se protegerem deles mesmos. E também da violência, da falta de colo, da falta de leite, da fome, da miséria. Os muros estão tão solitários. “e a essa hora tardia como procurar amigo?”

Pesquisando encaixes, movimentos onde ora um leva o outro, ora é levado, “Que as saídas sejam múltiplas” investiga a relação de proximidade entre dois corpos, duas pessoas. Para tal, fazemos uso de elementos que delimitam um espaço específico, como uma cadeira, um colchão, fendas nas roupas e os próprios encaixes corporais. Além das limitações espaciais concretas, o uso de tais elementos cria imagens de limites metafóricos com suas impossibilidades e prazeres.

> Cornaca

“Cornaca” é um espetáculo que aborda o universo dos afetos. Cinco homens em cena passam por situações e coreografias que sugerem as mais variadas maneiras de se relacionarem. Amizade, competição, luta, exclusão, cuidado.

Com relação à movimentação, a pesquisa aborda diferentes possibilidades de contatos corporais e deslocamentos decorrentes destes contatos, sugerindo encaixes cada vez mais elaborados. Cada encontro entre dois ou mais intérpretes constrói situações idiossincráticas e atmosferas carregadas de imagens inusitadas.

 Ficha Técnica dos espetáculos:

“Que as saídas sejam múltiplas”

Direção e interpretação: Alice Ripoll e Fernando Klipel

Colaboração no processo de criação: Alex Cassal, Daniela Wiemer, Juliana Medella e Letícia Nabuco

“Cornaca”

Direção: Alice Ripoll e Juliana Medella

Criação: Alan Ferreira, Alex Tavares, Erick Nery, Leandro Lima, Leandro Coala e Liuz LA

Bailarinos: Alan Ferreira, Alex Tavares, Erick Nery, Leandro Coala e Liuz LA

Assistência de ensaios: Anita Tandeta

Realização: Cia R.E.C – Reação em Cadeia

Concepção do projeto: Alice Ripoll

Direção de produção: Tatiana Garcias

Produção executiva: Náshara Silveira

Iluminação: Leandro Barreto

Figurino: Paula Ströher

Assessoria de imprensa: Mônica Riani

Programação visual: Roberto Unterladstaetter

Fotos: Tiago Rivaldo

Operador de som: Anita Tandeta

Operador de luz: Cecília Ripoll

Agradecimentos especiais: Alexandre Belfort, Anita Tandeta, Paula Ströher, Renato Linhares, Tiago Rivaldo e Ricardo Kelsch (Correria Produções).

Agradecimentos “Que as saídas sejam múltiplas”: Alice De Marchi, Camila Moura, Carolina Cony, Cecilia Ripoll, Celina Portella, Denise Stutz, Iolanda de Oliveira Reis,  Jamil Cardoso, Joana Guimarães, Julia Eizirik, Laura Sämy, Leila Ripoll, Maria Luiza Blauth Klipel, Nelson Eizirik, Roseane Milani, Theo Dubeux, Thiago Granato.

Agradecimentos “Cornaca”: Cláudia Ribeiro, Chiara Krengiel, Creche São Sebastião, Diogo Moraes, Instituto Prósaber, Isadora Medella, Maísa Aguiar, Paulo César Medeiros, Renato Oliveira, Sullivan Santos, Thiago Granato.

Este projeto foi contemplado com o Fundo de Apoio a Dança/FADA 2011 da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.

Além dos espetáculos, durante as duas semanas de ocupação, Alice Ripoll oferecerá oficinas e a cada quarta feira um debate diferente!

Dias 16, 17, 23 e 24 de maio das 10hrs às 12hrs, Oficinas Gratuitas!

A oficina abordará a linguagem de movimento pesquisada pela coreógrafa Alice Ripoll, tanto em seu duo com Fernando Klipel, quanto com a cia REC. Pesquisaremos como a observação e contato com o outro podem proporcionar diferentes possibilidades de criação. O princípio é desenvolver uma curiosidade e uma percepção refinada sobre as formas, texturas, superfícies de apoio, peso e discursos de outras pessoas. A premissa é que, quando um corpo se deixa ser atravessado por outros, ao invés de soma ocorre uma complexa multiplicação, criando novos espaços no mundo.

Público alvo: bailarinos ou atores com experiência corporal.

Dia 16 de maio, Às 20hrs- Corpo.doc, com Dani Lima, Silvia Soter e Alice Ripoll

Dani Lima, em algumas quartas do Dança Pra Cacilda, vai partilhar parte de seus 2 anos de pesquisa para o projeto “100 gestos que marcaram o século XX”, patrocinado pela Petrobras.

Entre as atividades, a mostra de uma série de entrevistas gravadas com profissionais de varias áreas sobre as idéias de gesto dentro de suas práticas; discussões e palestras.

Para abordar a memória do corpo através de sua inscrição no gesto, vamos tentar elucidar as diferentes possibilidades de leitura e interpretação das idéias de  gesto. As atividades do Corpo.Doc serão divididas em temas.

O tema desta quarta é :  Gesto e Corpo
Palestrante convidada: Silvia Soter
O que entendemos por gesto a partir de uma abordagem de educação somática? O que diferencia gesto e movimento, korpse e soma?
Participação da artista da semana: Alice Ripoll
Mediação – Dani Lima

Apresentação dos textos “Le geste manquant” e “Gesto e percepção” de Hubert Godard.

Exibição de vídeos de fragmentos de espetáculos!
ENTRADA FRANCA!!

Dia 23 de maio, é dia de Sofá da Cacilda!

O Sofá da Cacilda é um bate papo entre grupos de estudo, coletivos e outros convidados que falam sobre urbanismo, políticas culturais, história e outros assuntos da vida da cidade.

O Dança Pra Cacilda oferece uma noite aconchegante, o sofá, chá e biscoitos, e os grupos e público nos presenteiam com ideias e boas discussões e encontros.

Na quarta do dia 23 de maio, às 20hrs, Alice Ripoll, o arquiteto Pedro Rivera e o artista e fundador do coletivo Brecha, Patrick Sampaio, falam sobre o trânsito cultural nas cidades.

Entrada GRATUITA!

Biografia da Companhia:  A cia R.E.C. – Reação em Cadeia surgiu há dois anos, atualmente é dirigida por Alice Ripoll e conta com os intérpretes criadores Alan Ferreira, Alex Tavares, Erick Nery, Lenadro Coala e Liuz LA. O grupo se conheceu a partir de aulas de dança contemporânea com a professora Juliana Medella dentro da ONG Pró Saber. Após se desvincularem da ONG, Alice Ripoll e Juliana Medella dirigiram juntas o espetáculo Cornaca, que teve sua estréia no Festival Panorama da Dança (RJ), em 2010, e já foi apresentado no Centro Coreográfico (RJ) e no SESC Pompéia (SP), no projeto Primeiro Passo.

Biografia dos Artistas: Alice Ripoll e Fernando Klipel são bailarinos e criadores atuantes no Rio de Janeiro. Já trabalharam com diretores como João Saldanha, Dani Lima e Alex Cassal. Se conheceram durante as filmagens do vídeo dança “Jornada ao umbigo do mundo” (Dir.: Alex Cassal e Alice Ripoll), e a partir daí começaram uma parceria criativa que teve como resultado o trabalho “Que as saídas sejam múltiplas”. O espetáculo teve sua estréia no Festival Panorama da Dança 2008, ficou em temporada no Teatro Gláucio Gil (RJ), e foi apresentado no Festival Habana Vieja: Ciudad en Movimiento, em Havana, Cuba, em abril de 2009.
Sonia Destri (Rio de Janeiro) 06 a 17 de junho

> Na Pista _ releitura  para ouvir, hospital dançar e conversar

40min.Livre

Sex, sick 08 de junho, what is ed às 15hrs -Sessão educativa- gratuita, às 20hrs a R$ 10 e 5 (meia).

Sab, 09 de junho, Às 20hrs.

Dom, 10 de junho Às 19hrs. R$ 10 e 5 (meia)

Ficha Técnica:

Direção: Sonia Destri Lie

Coreografia: Sonia Destri Lie e Companhia Urbana de Dança

Mise en scene: Daniela Amorim

Assistente: Tiago Sousa

Assistente de Coreografia: Miguel Fernandes

Cenografia: Sergio Marimba

Pesquisa: Monica Lima

Figurino: Urban Out Fit

Trilha: Rodrigo Marçal

Trilha em pesquisa : Mary Byke

Produção: Resi Dance e CUD

Assistente de Produção: Andre Virgilio

Tour Manager: Marcio Destri

Luz: Renato Machado

Operador/ Direção de Palco: Tom Bernardes

Dançarinos: Tiago Souza, Raphael Russier, Miguel Fernandez, Andre Virgilio, Leo Galvão, Johnny Brito Julio Rocha e Bianca Popper Monteiro

“Na Pista” marca o retorno da Companhia Urbana de Dança a suas memórias e lembranças. Ritmos e sequências coreográficas que fizeram parte da vida destes jovens dançarinos inspiraram o grupo neste novo trabalho.  “São clássicos que marcaram a pista de dança, sob a leitura da companhia e sua linguagem particular”, explica Sonia. “As técnicas e estilos são incorporados pelos dançarinos e colocados em cena com sua própria estética”. A trilha sonora é assinada por Rodrigo Marçal.

 

> Residência em Cena

Indeterminado. Livre

Sex, 15 de junho  às 15hrs e as 20hrs, Sáb, 16 de junho, às 20hrs

Dom, 17 de junho, às 19hrs (Entrada Franca)

Durante suas duas semanas de ocupação no Dança Pra Cacilda, Sonia Destri oferecerá uma residência com a Companhia Urbana de Dança. Serão duas semanas de encontros e ensaios intensos que resultarão no espetáculo Residência em Cena. Os próprios participantes da residência irão se apresentar nos palcos do Cacilda Becker! Será uma apresentação surpresa, que dependerá da evolução das aulas durante as semanas, mas ainda assim será um espetáculo.

Sonia Destri é formada em Psicologia pela UFRJ ,cursou a escola de Danças Clássicas da Fundação Teatro Guaira, em Curitiba e Teatro na  CAL. começou seus estudos em danças clássicas aos 4 anos de idade e percorreu um longo caminho entre jazz,dança contemporânea,musical videoclip e teatro. Estudou com os mestres Suzana Braga ,Alto Lotulfo,Tatiana Leskova, Pina Bausch,Suzanne Link e Marvin Smith. Hoje assume a função de produtora , coreógrafa e diretora e educadora .

Companhia Urbana de Dança criada em 2004, é formada por um grupo de jovens oriundos de subúrbios do  Rio de Janeiro e dirigido por Sonia Destri Lie. Vem sendo reconhecida no exterior pelas apresentações na Bienal Internacional de Dança de Lyon (2008 e 2010); Museu Quai Branly, em Paris; Rencontres Choreographique de Carthage; Festival Internacional de Biarritiz; Teatro de Chelles, em Paris; Teatro Lido em Medelín, Colômbia; Festival Hoptimum e Hangar 23 em Rouen; Festival Fall for Dance, em Nova York; e Festival Jomba na África do Sul.

 

Durante as semanas de ocupação de Sonia Destri no Dança Pra Cacilda, além dos espetáculos, haverá dois tipos de oficinas e conversas públicas:

Conversas Públicas; quartas feiras às 20hrs:

06/06- Sofá da Cacilda- Conversa sobre a Dança Urbana Carioca e seus vários vocabulários, com Sonia Destri, Rodrigo Marçal, Dani Amorim e Paulo Azevedo.

13/-06- Corpo.doc- Gesto e filosofia

Apresentação do texto “Notas sobre o gestos”, de Giorgio Agamben

Mediação – Dani Lima

Participação de Luisa Buarque e Charles Feitosa

 Oficinas:

06, 07, 13 e 14 de junho

De 10h às 12hrs

Multiplicando a Ginga    

Duas semanas de desenvolvimento afetivo, trocas de idéias e experimentação.

Pura multiplicação de ginga comunitária!  Processo da Oficina que se mistura com o Intercambio e a troca de saberes: aquecimento e troca de idéias sobre a dança que se dança aqui e acolá; descobrir de onde vem essa dança que eu danço através de movimentos coletivos , técnicas de dança urbanas se misturando com danças sociais e muitas surpresas.

Público: Aberto! Capacidade: 30 pessoas

Residência com a Companhia Urbana De Dança 

06 e 13 de junho- 14 h as 19h

07 e 14 de junho- 14 h as 20 hs

09 e 10, 16 e 17 de junho- 14h às 17h

Visa juntar 10 pessoas a fim de ensaiar de forma comprometida, durante duas semanas, e montar um espetáculo ao final da segunda semana, o Residência em Cena.

Público: Livre. Precisa mandar uma carta de intenção para formacao.cacilda@panoramafestival.com

Capacidade:10 pessoas

TODAS AS OFICINAS SÃO GRATUITAS!

 

Para conhecer um pouco melhor este trabalho, seguem alguns links de trabalhos que Sonia Destri dirigiu a Companhia Urbana de Dança:

Chapa Quente, apresentado em New Jersey, 2011:

The video cannot be shown at the moment. Please try again later.

 

Apresentação da Companhia Urbana de Dança no canal de sonia Detsri no youtube:

The video cannot be shown at the moment. Please try again later.